Criptomoedas

0 64

O que são as criptomoedas?

Com certeza, muitos de nossos leitores já ouviram falar das criptomoedas ou criptodivisas, um sistema financeiro moderno e inovador que já está sendo utilizado por diferentes usuários ao redor do mundo. Nesta oportunidade, nós que fazemos o Mundo Offshore oferecemos aos nossos leitores uma breve análise sobre as criptomoedas mais importantes da atualidade que são o Bitcoin e o Ethereum, juntamente com uma breve explicação sobre o funcionamento desta tecnologia de ponta.

O que é o dinheiro digital?

Uma moeda digital é um bem virtual, projetado para ser trocado sob um rigoroso código criptografado com o fim de assegurar a confidencialidade e a legitimidade das transações, e de controlar a criação de unidades de moedas adicionais.

O Bitcoin é a moeda digital mais utilizada e conhecida na atualidade, foi criada em 2009 e é a principal moeda digital descentralizada. O termo “descentralizado” significa que não existe uma instituição única que emita as moedas e controle o seu valor, mas a mesma é gerada por diferentes usuários em um sistema peer-to-peer, todos conectados a uma mesma rede. Ao realizar e confirmar uma transação em Bitcoins, ela passa a fazer parte da cadeia de informação (blockchain) do sistema. Desta forma, a rede do sistema é atualizada constantemente, dando aos usuários acesso às atualizações simultaneamente e em tempo real, o que garante que uma mesma operação não possa ser realizada duas vezes, e que não seja possível gerar uma quantidade de unidades de Bitcoins maior do que a correspondente.

Este inovador sistema de implantação de uma rede em grupo em constante atualização foi o pontapé inicial que possibilitou a criação e implementação das criptomoedas, e foi idealizado por um indivíduo ou por um grupo de indivíduos sob o pseudônimo Satoshi Nakamoto, em 2009.

A principal diferença entre um sistema descentralizado e centralizado, é que o segundo é o Sistema da Reserva Federal ou o mesmo estado responsável por controlar o fornecimento de divisas através da impressão de moeda fiduciária, ou de pedir aumentos nos registros digitais bancários. Portanto, a implantação em massa do sistema de moeda digital descentralizado poderia gerar uma mudança radical nos mecanismos financeiros, pois, nesse caso as organizações governamentais ou de outra natureza, não poderiam emitir papel-moeda ou patrocinar empresas, organizações ou entidades bancárias cujo capital seja baseado em dinheiro fiduciário.

Atualmente, existem mais de mil moedas digitais, todas elas derivadas da principal e mais conhecida, chamada de Bitcoin. Nestes sistemas monetários, a segurança, a confidencialidade e a integridade dos registros de transações são garantidas por um grupo de indivíduos chamados de “diggers”, os quais são nada mais nada menos do que indivíduos da comunidade que colaboram a partir de seus computadores registrando o dia e a hora exatos de cada transação, processo que é conhecido como “timestamp”.

Em sua maioria, as criptomoedas são projetadas com o fim de, pouco a pouco, substituir a emissão do papel-moeda, estabelecendo um limite para a quantidade de dinheiro que estará à disposição dos usuários, igual aos sistemas baseados em metais de valor próprio, como o ouro. No entanto, ao fazer uso da tecnologia de criptografia, as transações em moeda digital podem ser feitas com absoluta confidencialidade, dificultando inclusive a correta implementação das leis em caso de ações judiciais. Um claro exemplo disso é o caso do site Silk Road, que foi utilizado para vender produtos ilegais, fazendo uso das vantagens da confidencialidade das criptomoedas.

Bitcoin – O início da revolução

O sistema de moeda digital Bitcoin é, como já dissemos, o primeiro e o mais popular sistema, e com toda a justiça, pode-se dizer que está mudando a forma de conceber as operações financeiras em todo o mundo, da mesma forma que o advento da Internet mudou radicalmente as formas de comunicação. Além disso, por não precisar de um intermediário, as transações em Bitcoin não estão sujeitas aos regulamentos de nenhum país, minimizando assim as tarifas em cada transação. Consequentemente, o uso de Bitcoin é conveniente tanto para as companhias ou empresas independentes, quanto para os indivíduos que desejam investir nesta moeda com o fim de gerar lucro.

As unidades de Bitcoin são geradas por um processo chamado “mineração”, e podem ser trocadas por moedas tradicionais, bem como por produtos diversos. Em fevereiro de 2015, mais de 100 mil comerciantes adotaram o Bitcoin como principal moeda para suas transações, e estima-se que no ano de 2017 houveram entre 2,9 e 5,8 milhões de usuários de moedas digitas, a maioria usuários de Bitcoins.

Ethereum – Uma nova etapa para a criptomoedas

A Ethereum foi idealizada por um engenheiro de sistemas chamado Vitalik Buterin, que, baseando-se no sistema Bitcoin, desenvolveu uma nova plataforma que conta com um leque de scripts mais amplo do que seu antecessor.

Em janeiro de 2014, um grupo de profissionais deu início ao desenvolvimento da Ethereum , e na metade desse mesmo ano, juntou-se ao projeto a organização Ethereum Switzerland GmbH (EthSuisse), e a associação sem fins lucrativos Ethereum Foundation (Stiftung Ethereum).

Ethereum é uma plataforma descentralizada que, assim como o Bitcoin, é baseada na tecnologia blockchain, através da qual é possível realizar diferentes operações com segurança. Esta plataforma contém sua própria moeda digital chamada ether, e conta ainda com um sistema interno chamado de Gas, o qual determina a quantidade de recursos computacionais necessários para a conclusão de cada operação (quanto maior a quantidade de recursos necessários, maior é o custo em Gas da transação).

Em 2016, a Ethereum dividiu-se, dando assim origem a uma nova plataforma denominada Ethereum Classic.

O início de uma revolução?

As criptomoedas podem ser a próxima revolução global

Por fim, após esta breve análise, as seguintes perguntas podem ser feitas:

As criptomoedas são as sementes de uma mudança radical no conceito financeiro global? Este é o início de uma nova revolução que vai mudar o mundo das transações comerciais?

Respostas para estas perguntas, infelizmente ainda não temos, mas podemos afirmar que as criptomoedas já são uma realidade, e são um instrumento financeiro a ser considerado, uma vez que, se usado corretamente, pode ser de grande utilidade.

Comentários
WhatsApp chat