Singapura: dos pigmeus aos titãs em 200 anos

0 12

É difícil acreditar, mas existiu um tempo em que a bela cidade-estado-ilha-jardim-parque infantil de Singapura não existia.

Quando Sir Stamford Raffles, um oficial britânico, que é considerado o pai fundador da Singapura contemporânea e um dos pais do Império Britânico, desembarcou pela primeira vez na Ilha de Singapura, no início de 1819, ele encontrou um lugar abandonado coberto por selvas com menos de 1.000 habitantes, que viviam da pesca e da criação de cabras. Ficou claro, muito rapidamente, que o lugar era ideal para o estabelecimento de um porto marítimo com segurança. Desta forma, Singapura iniciou o seu caminho para se tornar o próspero centro de negócios que é hoje em dia. Desde os seu primeiros anos, Singapura dependia de trabalhadores imigrantes, número esse que aumentou significativamente. A população da ilha aumentou dez vezes em 5 anos, em 1825, e 100 vezes em 50 anos, em 1870.Os imigrantes vieram para Singapura principalmente da China continental, do vizinho Sultanato Malaio de Johore e do Sri Lanka, formando três grupos étnicos principais que dominam hoje a Singapura moderna, formados por chineses, malaios e tâmeis. Como a ilha fazia parte do Império Britânico, era governada pela administração de língua inglesa. Isso não ainda mudou até ao momento. Mesmo o país tendo mandarim, malaio e tâmil como as suas línguas oficiais, as leis são escritas em inglês, a quarta e a principal língua oficial.

 

Atendendo a este plano e trabalhando duro, apesar das incertezas e dificuldades, esta antiga colônia se tornou a economia mais avançada do mundo.

 

Durante o período colonial, o desenvolvimento económico em Singapura foi mais lento do que é agora. No entanto, era um lugar relativamente próspero e um destino adorável para imigrantes asiáticos em atividade. Esse estatuto mudou na década de 1950, quando a Malásia britânica tornou-se autônoma e Singapura também conseguiu o seu próprio governo. Mais tarde, o Estado da Malásia foi formado por colónias independentes da Federação da Malásia e da Coroa Britânica, Singapura, Sarawak e Bornéu do Norte (que se juntaram ao novo estado, como Sabah). A Federação aumentou as tensões entre diferentes grupos étnicos, uma vez que Singapura, que era dominada pela população chinesa, era considerada “estrangeira” pelo governo federal da Malásia. Eventualmente, Singapura foi expulsa da Federação e proclamou a independência em 9 de agosto de 1965.

Sem recursos naturais e com uma população pouco alfabetizada, a sobrevivência de Singapura como um Estado independente era questionável na época. No entanto, o governo de Singapura, liderado por Lee Kuan Yew, criou um programa de desenvolvimento e inspirou as pessoas de Singapura a seguí-lo. Desta forma, seguindo o plano e trabalhando no duro, apesar dos medos e das lágrimas, o povo transformou esta antiga colónia na economia mais avançada do mundo.

Numa única frase, a atual Singapura é conhecida como sendo um país rico (entre os 5 principais países com a maior taxa per capita) e como sendo favorável para os negócios (o segundo melhor país para fazer negócios, depois de ser o melhor durante 10 anos consecutivos).Além disso, a Singapura está entre os 5 principais centros financeiros do mundo e entre os 3 principais portos marítimos do mundo. O aeroporto de Singapura é o mais movimentado da região do Sudeste Asiático.

A economia de Singapura é descrita por especialistas como sendo a mais inovadora e competitiva, e o estatuto do país como sendo o mais seguro e mais verde faz de Singapura um ótimo lugar para se viver ou visitar.
É triste dizer, mas mesmo estudiosos costumam chamar os feitos alcançados por Singapura como sendo “um milagre”. Se o sucesso de Singapura é visto como um milagre, é impossível imaginar que isso possa acontecer com outro país também. No entanto, esta é apenas a parte visível do fenómeno. O facto é que esse milagre em particular é resultado de esforços conjuntos de toda a nação e dos seus líderes, durante mais de cinquenta anos de independência. E isto é uma boa notícia, porque a história de Singapura confirma que qualquer sonho pode se tornar realidade com paciência, trabalho duro e fé. A Singapura, no seu aniversário em que completa 200 anos, parece cada vez mais jovem, mais segura, mais verde e mais feliz do que nunca, sendo um lugar fantástico para se viver. Singapura é um paraíso para pessoas empreendedoras, ambiciosas e voltadas para objetivos. É por isso que milhares de pessoas de negócios escolhem Singapura como sendo a sua nova casa e vêm ao país todos os anos para transformar as suas ideias em negócios lucrativos. Mas cada vez mais pessoas iniciam empresas em Singapura e beneficiam do melhor ambiente de negócios do mundo, desenvolvendo os seus projetos do zero e levando-os a uma escala global, da mesma forma que Singapura desenvolveu a sua economia durante os seus 200 anos de existência.

Comentários
WhatsApp chat